Dicas

Atenção para plantas perigosas: Existem muitas plantas que são perigosas para os cães. Seu veterinário pode orientá-lo melhor sobre isso. Verifique as plantas que vocês tem em casa. Veja abaixo algumas delas: Aloe Vera; Amarílis; Azalea; Begônia; Caládio; Cicadácia; Ciclamen; Cinerária; Clematite; Comigo-ninguém-pode; Copo de Leite ;Costela-de-adão; D. Amoena; Dedaleira; Dragoeiro; Elaine; Espirradeira; Eucaliptus; Gerânio; Kalanchoe; Lilium (especialmente gatos!); Lírio-do-vale; Mamoma; Monstera deliciosa; Narciso; Samambaia; Tulipa.
Veja fotos de várias plantas perigosas

Nunca medique seu cãozinho sem a orientação de um veterinário!

Mantenha produtos químicos, material de limpeza, medicamentos, fios elétricos e plantas perigosas fora do alcance de seu animalzinho!

Para ter um desenvolvimento saudável, é importante que seu cãozinho coma somente ração. Não dê a comida que você come pra ele. A ração é desenvolvida especialmente para cuidar da saúde de nossos bichinhos.
Ração para filhote
Ração para cão adulto
Ração para cão velhinho.
Enquanto seu cãozinho é filhote o ideal é oferecer ração várias vezes por dia, passando para duas a três vezes na fase adulta. Nunca deixe o pratinho com ração exposto o dia todo.

Além da ração, principal alimento a ser dado, você pode oferecer também: cenoura crua (sem casca!), maçã, pêra, etc. Mas, atenção! Nada de frutas cítricas!

Deixe água à vontade e troque-a várias vezes ao dia para mantê-la sempre limpa e fresca.

Seu cãozinho deve tomar banho regularmente. Pergunte ao veterinário a freqüência adequada para ele. Se for dar banho em casa, use somente produtos específicos para seu animalzinho.

Não esqueça de limpar os ouvidos de seu cãozinho (caso ele não tome banho em uma Pet Shop). Há produtos próprios para isso. Pergunte a seu veterinário como fazê-lo.

Se o seu cachorrinho tiver “cheirinho” forte na boca, procure um veterinário. Ele pode estar trocando os dentes (no caso de filhotes) ou estar com acúmulo de tártaro.

Cuide bem do seu amigo. Lembre-se: ele, assim como você, adora carinho, brincar, conforto... Infelizmente há muitos cachorrinhos na rua, mas, certamente, se eles pudessem escolher, iriam preferir uma caminha fofinha e um lar com muito amor, não é?

Não deixe seu cãozinho sozinho por muitas horas. Ele sente sua falta! Se for preciso, dê um irmãozinho pra ele. Um fará companhia ao outro, amenizando a saudade que ele sente de você. Pense... Se fosse só você da sua espécie na casa, gostaria de não ter ninguém para conversar e passar os dias? Outra dica é deixar a TV ou o rádio ligado (não muito alto!), assim ele não sente o ambiente tão diferente quando você não está em casa.

Filhotes costumam morder sapatos, sofás, etc., principalmente quando estão trocando os dentes. Dê brinquedos para chamar a atenção deles. Isso também vai evitar que “roer” objetos da casa torne-se um hábito.

Dê a seu animalzinho somente brinquedos próprios pra ele. Todos devem estar de acordo com o tamanho e temperamento dele (bolinhas muito pequenas podem ser engolidas por cães de grande porte, por exemplo). Se você não quiser que seu cãozinho brinque com seu chinelo (ou qualquer outro objeto) quando ele crescer, não o estimule a fazer isso quando ele é filhote! Ele não vai entender que podia fazer isso antes e, agora que é adulto, não pode mais.

Se o seu cãozinho está com problemas de comportamento, a culpa pode ser sua! Busque a ajuda de um veterinário ou, se for o caso, de um adestrador (de preferência que vá a sua casa, para ter certeza de que seu amigo não será maltratado e porque você também precisa ser “adestrado”). O cãozinho só irá obedecê-lo se entender o que você quer.

Lembre-se sempre de ensiná-lo com carinho! Nunca devemos bater nos animais mesmo que eles façam algo errado! Isso somente fará com que ele tenha medo de você, não respeito! Além disso, é uma covardia bater em que não pode se defender... Com repetição e carinho ele irá aprender o certo. Sem dúvida é preciso muita paciência. Se for necessário, busque a ajuda de um profissional. Certamente ele irá orientá-lo da melhor maneira possível e sem causar sofrimento nem a você nem a seu amigo.

Desde cedo acostume seu cãozinho com a guia. Isso evitará que ele se perca e, além disso, é Lei. Mesmo que ele esteja acostumado a andar solto, há sempre o risco de que ele se assuste com alguma coisa e fuja. Muitos cãezinhos se perdem assim! Outra dica é usar sempre uma plaquinha de identificação. Caso ele se perca, será mais fácil - para a pessoa que o encontrou - localizar você.

Passeie com seu cãozinho pelo menos uma vez ao dia, principalmente se ele vive em apartamento ou em um lugar com pouco espaço. Quando for passear com ele, tome cuidado com calor, frio, chuva ou vento. Assim como para as crianças, não é adequado deixá-lo exposto ao sol em dias muito quentes, sair sem roupinha quando faz muito frio, pegar vento nos ouvidos (principalmente cãezinhos com predisposição a otites) ou molhar-se na chuva. Caso ele se molhe, seque-o bem. Pêlo úmido pode causar fungos, principalmente nas patinhas!

Ao passear com seu cãozinho leve sempre com você 2 sacolinhas plásticas pra juntar as “caquinhas” dele! Você sabia que é Lei? E não se esqueça de colocá-las no lixo orgânico depois! Se não houver, não custa nada você levar pra casa e aí sim colocar no lixo... Isso evitará que as ruas fiquem sujas e, além disso, ninguém gosta de pisar em “caquinhas” por aí, não é?

Ao sair de carro com seu cãozinho, nunca o deixe sozinho dentro dele, principalmente em dias quentes! Mantenha-o sempre no banco traseiro e não esqueça de usar a guia. Também não permita que ele viaje em “traseiras” abertas, nem coloque a cabeça para fora do carro.